Ele é tudo que preciso

Um jovem bancário deu este relatório de sua fé:
Meus pais e avós são cristãos. Assim, a atmosfera na minha família deixou uma marca firme em mim desde o início. Não só no que eu ouvi, mas também no que eu experimentei: a coerência entre o falar e o agir, carinho, prontidão para perdoar e compreensão pelos muitos problemas na minha vida.
Ser cristão sempre foi algo alegre para mim! Em nenhum momento na minha educação os meus ouvidos foram “abarrotados com a Bíblia”. Meus pais nunca me escravizaram na piedade, mas sempre me ajudavam, à medida que eu me tornava mais velho, a tomar decisões responsavelmente. Com tal liberdade não tive dificuldade em dizer “sim” para uma vida com Deus. Logo no início eu aprendi hinos infantis e histórias da Bíblia. A cada semana eu ficava ansioso para ir para a Escola Dominical. Mais tarde eu participei de reuniões e atividades juvenis.
Meu amor por Cristo cresceu em meu coração, como foi a minha disponibilidade para entregar a minha vida a Ele. Isso não aconteceu sem uma pausa, no entanto. Eu queria saber de onde vinha todo o sofrimento no mundo. Eu tive problemas comigo mesmo, com os meus pais e na escola. E, por vezes, me desesperei com os traços negativos de conduta que eu não podia manter sob controle.
Em algum momento eu percebi que o Senhor Jesus é tudo que eu preciso. Ele me ama; eu posso e devo confessar a minha culpa a Ele. Ele me aceita como eu sou. Mediante a fé n’Ele e em Sua morte na cruz agora tenho o perdão dos meus pecados.
Hoje já não posso mais imaginar viver sem Deus.

Categorias: Artigos,Comunidade Cristã