Vereadora questiona prefeitura por construção parcial de muro de arrimo

A vereadora Professora Adriana (PSD), orientada pela promotoria da Comarca, requereu do prefeito Mauro Pascoalão detalhes da aplicação de verba de R$ 300 mil destinada a construção de muro de arrimo no conjunto habitacional Felício Manzolli, inaugurado há 9 anos. Com uma verba liberada de R$ 300 mil, a prefeitura iniciou as obras, mas parte do bairro não será beneficiada. A vereadora quer saber qual o critério utilizado para beneficiar uns e preterir outros moradores. A moradora Adriana Hipólito Ferreira não será beneficiada e a prefeitura teria alegado que o terreno já tem muro. A moradora contesta:”O muro foi feito pelo vizinho apenas para deixar o quintal menos devassável, mas não é de arrimo, eu perderei o terreno do mesmo jeito, porque o muro não suporta o aterramento.” Um seu vizinho indaga para aonde terá ido o dinheiro da verba que foi destinado para fazer o seu muro?
“Isso é um absurdo, entregar um conjunto de moradias sem muro de arrimo, em um terreno que exige esse tipo de obra de engenharia e depois de nove anos fazer uns e não fazer os outros é inaceitável. Os moradores esperaram por três administrações e agora uns recebem o benefício e outros não. Os moradores têm todo o direito de pensar que há alguém levando vantagem nisso. Eu aguardo a manifestação do prefeito para levar o caso ao Ministério Público.”

Categorias: Cidades,Monte Aprazível