Ensino fundamental de Nhandeara está entre os melhores avaliados do Brasil

O IDEB – Instituto do Desenvolvimento do Ensino Básico -, órgão do Ministério da Educação, que avalia a educação em todos os municípios brasileiros, colocou as escolas fundamentais de Nhandeara nas primeiras posições da lista, superando municípios, como Rio Preto, São Paulo e outras capitais brasileiras. Na região, Nhandeara superou Tanabi, que mesmo melhorando sua marca, ficou uma posição atrás. Em todo o Estado, na sua frente, apenas Tupi Paulista com 7.9 pontos, Junqueirópolis e Pereira Barreto com 7.8, ficando entre as melhores do Brasil.
A posição do município no ranking do IDEB não surpreendeu o prefeito Odilon da Silveira (PSB), que assumiu a prefeitura em 2009 e está terminando o segundo mandato. “A pontuação do município é resultado do conceito que surgiu no meu primeiro mandato. Eu sou médico, tenho curso superior e sei da importância da educação na vida social e profissional das pessoas. A educação é a principal ferramenta de que dispõem os mais pobres de melhorar de vida. E já no primeiro ano de mandato estabeleci a educação como meta prioritária”, explicou Odilon.
Ao assumir, Nhandeara tinha índice 5.1 e hoje alcançou 7.7, muito acima da meta estabelecida pelo próprio Ministério da Educação de 7.0 a ser atingida em 2021. “Isso tem um significado espetacular, temos duas gerações acadêmicas de crianças que estarão melhores preparadas para ingressar na universidade e no mercado de trabalho e isso faz a diferença, porque tanto a universidade como o mercado de trabalho são extremamente competitivos e exigem muito dos pretendentes que precisam ingressar em um ou no outro”, ponderou Odilon.
Conforme observa o prefeito, a melhoria no ensino do município não beneficiou apenas os estudantes. O IDH, o índice de desenvolvimento humano, da Organização das Nações Unidas, que mede o estado de bem estar econômico e social de países e cidades, elevou-se de maneira muito significativa no município. O IDH saltou de 0,751 para 0,780, o que fez com que o município passasse da 216ª, posição para a 66ª entre os 576 municípios do Estado e para a 126ª posição entre os mais de 5 mil municípios brasileiros. Para o estabelecimento do IDH, são observados os níveis de educação, saúde e emprego e renda da população.
Para atingir esses reluzentes números, o prefeito Odilon revela ter feito investimentos pesados na educação do município. Segundo ele, 27% da arrecadação do município são aplicados na Educação. “Para se ter um resultado dessa magnitude, são necessários investimentos pesados em todos os níveis de ensino e na estrutura do ensino, a começar pela motivação e valorização dos professores, diretores, coordenadores, dos funcionários da educação, investir nos prédios das escolas, na merenda, no material didático, em lousas digitais, em computadores. O investimento é alto, mas nessa área, os resultados aparecem e são duradouros, é para toda a vida do nhandearense”, justifica.
Odilon lembra que o município investe em bolsas de estudos, no transporte para mais 500 universitários para cidades como Votuporanga, Rio Preto, Mirassol, Monte Aprazível.
O município tem ainda uma escola de tempo integral, onde os estudantes tomam café da manhã, almoçam, lancham e jantam na escola. Recentemente, foi aberta licitação para a segunda fase da construção de uma creche-escola, para 240 estudantes a ser concluída em dezembro e entregue para o ano letivo de 2017. A obra foi orçada em R$ 1.570,00, sendo R$ 300 mil de contrapartida da prefeitura.
“Estou consciente de que cumpri com meu papel na área da educação. O prefeito que me substituir terá a responsabilidade de dar continuidade ao trabalho realizado para que todo esse esforço não se perca”, sugeriu o prefeito.
Odilon faz questão de partilhar o sucesso da educação do município com o pessoal diretamente envolvido com o ensino do município. “Em nome da diretora municipal da educação, Maria de Lourdes Amorim, cumprimento todas as queridas professoras por esse grande feito, porque sem a dedicação e o esforço delas e dos demais funcionários, não teríamos esse resultado fantástico”.

Categorias: Cidades,Educação,Nhandeara