Uma eleição ousada, corajosa e simples

Em Nhandeara, a expectativa da abertura das urnas era uma das maiores da região, já que a disputa contava com quatro nomes, algo raro de acontecer no município que tem aproximadamente 8 mil eleitores. Quando o resultado foi divulgado, José Adalto Borini, o Zé do Carneiro (SD), foi confirmado como novo prefeito de Nhandeara.
O representante do Solidariedade obteve 3 109 votos, 48%, dos votos válidos, contra 1944 votos de Junior Nascimento, PSB, cerca de 30%. Fabrício Marcolino do PTN somou 1 031 votos, cerca de 15% do total, enquanto Mazinho Longo, PTB, obteve somente 391 votos, cerca de 6%.
Aos 50 anos de idade e após dois mandatos como vereador, Zé do Carneiro se prepara para assumir a prefeitura, juntamente com o seu vice e colega de partido Indalécio Ayub

A Voz Regional: Foi uma campanha ousada, vice do mesmo partido, nenhum candidato a vereador e quatro candidatos, algum momento achou que não iria conseguir?
Zé do Carneiro: Tentaram nos desanimar algumas vezes, mas desde o começo eu tive coragem e confiança que nós conseguiríamos. Eu acreditei que quanto mais candidato tivesse para prefeito, seria melhor, pois diminuiria a quantidade de votos necessários para se eleger, no final deu tudo certo para gente.

Sua campanha foi modesta, poucos adesivos, comícios, carros de som, isso foi tática?
Realmente fizemos pouco ”barulho” como dizem. Eu e o Indalecio, meu vice, focamos mesmo no corpo a corpo, nas visitas nas casas, conversas diretas com o eleitor e percebemos que isto daria certo. Gastamos bem pouco, só fizemos alguns adesivos e o nosso plano de governo, foi algo que fizemos na raça.

Qual será o maior desafio na prefeitura de Nhandeara?
Sabemos de algumas dificuldades que vamos ter, mas estamos preparados. Nhandeara hoje tem uma deficiência na geração de empregos, então esta será a nossa prioridade para gerar mais renda para população. Quero também implantar melhorias na área da saúde, habitação, fortalecer o nosso comércio, na área social ampliar os nossos serviços.

Como a sua campanha não teve candidatos a vereadores, o senhor não terá nenhum representante na câmara, como será o relacionamento com o legislativo?
Já conversei com alguns vereadores e como já fui vereador, sei que é preciso saber negociar. Eu acredito que terei o apoio dos vereadores, irão aprovar os projetos que serão bons para Nhandeara e iremos discutir qual o melhor caminho a ser tomado.

Uma parte da população acha o senhor muito simples, isso o atrapalhou durante a campanha?
Muita gente me critica por ser simples, mas eu acredito que isto não me atrapalhou. Eu sou uma pessoa do povo, sou corretor, vivo no meio do povo, isso me faz conhecer todos os problemas que a nossa população passa e precisam ser resolvidos. Não acredito que ser simples seja um problema, eu acredito que seja uma forma de vivenciar de perto os sentimentos e tomar as decisões corretas para o bem da população.

Categorias: Cidades,Nhandeara,Política