Basta querer

Aos Vereadores atuais e eleitos:

Dirijo-me à Vossas Senhorias (é assim que têm que ser tratados), para uma série de problemas que existem há muito tempo em nossa cidade, mas que as “Senhorias” que aí estão, fingem não ver. Puxa, se eu fosse me referir ao Professor, poderia chamá-los de “Gordinho”, “Aquela chata” e por aí vai, como fazem os alunos. Mas, se não fossem esses dedicados mestres, este país seria muito, muito pior. Se ainda há esperança de um país melhor, credite-a aos abnegados Professores.

Voltando. Nossa cidade, hoje, tem um aspecto de abandono impressionante. Você não vê assim?

Então repare. Coisas muito, muito pequenas, que tornariam nossa cidade mais bonita e aconchegante, poderiam acontecer com o mínimo ou nenhum gasto para o Município.

Comecemos com as placas de sinalização das vias públicas. Onde existem é necessário muito, muito cuidado, pois elas estão totalmente enferrujadas e ilegíveis.

A sinalização de solo é coisa de doido. A cada dia que pintam, usam formatos diferentes, que vão se sobrepondo aos já existentes, fazendo com que sua visão seja prejudicada. Na Rua Brasil, com a Duque de Caxias, a pintura do solo foi feita 8 (oito) vezes. Primeiro pintaram PARE e colocaram na lateral um postinho com a placa PARE. Essa rua é preferencial. Depois perceberam a burrada feita, acredito que alguém alertou, pois eles não conseguiriam notar. Posteriormente, tentaram mais sete vezes, “consertar” toda a idiotice. Pintaram o solo de branco, verde claro, preto etc. A Prefeitura jogou fora dinheiro oito vezes, e ninguém foi punido por isso.

Será que a sinalização de solo não deveria seguir um padrão único?

E os estacionamentos de motos?

Para muitos, onde existem, não são obedecidos. Cada um para onde quer, entre os carros. Vai você reclamar de alguém. Você, seus pais, sua família, vizinhos etc são ofendidos e ameaçados por essas pessoas que se julgam acima de qualquer suspeita.

Ah! E os estacionamentos para Idoso e Deficiente. Você conhece algum onde o direito dessas pessoas é respeitado?

Nesses locais é comum encontrar motos estacionadas livremente, de pessoas jovens e sadias, e carros sem o cartão obrigatório, sem nenhuma culpa. Isso acontece em todos os estacionamentos dos supermercados, dos Bancos, ao lado e em frente ao Fórum. Aliás, pessoas que se dirigem à Prefeitura ou aos Bancos próximos (não sei se funcionários ou não) estacionam na vaga de Idoso e ou Deficiente, ali ficando o dia todo. Essas vagas são para curta permanência.

Você, Idoso, você Deficiente, não ouse reclamar desses motoristas. Eles se julgam acima de todos, acima da lei.

E, por falar nisso, quem fiscaliza esses desmandos? Na realidade, não haveria necessidade, se o povo fosse educado. Para chegar a isso, deveria haver respeito e, muito mais, cultura. Isso interessa às Autoridades?

Cidadania. Palavra bonita e só.

Outra coisa, senhores Vereadores, nossa cidade foi quase 100%  arborizada. As árvores foram desaparecendo, conforme chegava o progresso, que as erradicou completamente.

Progresso?  Isso é burrice mesmo. É ignorância do povo e das autoridades que, muitas vezes, pelo trabalho e gastos que tinham com sua manutenção, optavam pela sua erradicação. Simples: o problema acabou!

Não acabou não! O problema apenas começava. Hoje vivemos dias quentíssimos, que também são resultado da erradicação dessas árvores.

Hoje nossa cidade conta com pouquíssimas árvores. As que aí estão, são frutos da perseverança de alguns cidadãos, que as plantam, cuidam e podam.

Lembro-me das árvores plantadas no Dia da Árvore, em 1996, quando ainda era Dirigente Regional de Ensino, onde, hoje, funciona o Setor de Educação do Município: Pau Brasil, ipês, oitis, coqueiros e outras. Foram alunos representantes de nossas escolas que participaram desse plantio. O professor José Maria Neves Rodrigues, então Secretário da Prefeitura, também mandou plantar várias Acácias no local.  Quem vê os Ipês floridos, anualmente, fica admirado. Os ipês da Santa Casa, alguns poucos no jardim da Praça São João, também embelezam nossa cidade. E por falar nessa Praça, vêm muitas lembranças. Era uma das mais bonitas de toda a região. Obrigado, Sr. Antonio Castelan e Bongiorno. Vocês não serão esquecidos. Tomara que não.

Não passa pela cabeça das nossas autoridades, de nossos Vereadores, que deveriam fiscalizar esses desmandos, que a alta temperatura poderia ser minimizada com o replantio de árvores acompanhado de um projeto inteligente e que envolvesse toda a cidade, os alunos de nossas escolas e os proprietários das casas, que deveriam cuidar de sua manutenção.

A Cabreúva, hoje, é uma das melhores. Recomenda-se não plantá-las debaixo de fiação elétrica.

Categorias: Artigos