Feira do Dom Bosco traz produtos criativos e inovadores

O evento organizado anualmente pelos alunos de Administração da faculdade expõe projetos de alunos 

Alunos do terceiro e quarto ano de Administração da faculdade Dom Bosco de Monte Aprazível organizaram na  terça-feira a quinta edição da Feira Técnica da Faeca (Faculdade de Educação, Ciências e Artes) Dom Bosco. O evento foi direcionado para alunos que estão concluindo o ensino médio.

De acordo com os organizadores, os professores Marcos Lacerda, Claudenir Cicarelli e Cláudio Jorge, a feira objetiva mostrar aos alunos concluintes do ensino médio a grade curricular do curso de Administração. “É um trabalho multidisciplinar que envolve as áreas de produção, logística, marketing, projetos e finanças, todas disciplinas do curso“, diz Cicarelli. “Queremos com isso desmistificar que a Administração seja uma profissão limitada à parte apenas administrativa, e sim, um campo repleto de oportunidades”, diz Lacerda, que é o coordenador do curso na Faeca.

Eles contam que durante o ano, os alunos frequentam as aulas teóricas, para na prática, transformar em produtos o que aprenderam e expor na feira. “É o quinto ano da feira e o primeiro em que foi realizada uma competição para a escolha de um nome entre várias ideias apresentadas. A sugestão vencedora foi Feira Técnica da Faeca”, revela Cicarelli.

Segundo os organizadores, a avaliação foi altamente positiva, porque parte dos produtos expostos já estão sendo vendidos e recebendo encomendas. “Alguns produtos criados em feiras anteriores vem sendo comercializados e produtos lançados na feira deste ano como os bombons de hibisco, o lava cão, a geladeira portátil, a mortadela com legumes e o equipamento de segurança para troca de pneus de grande porte e a cadeira para destros e canhotos foram recebidos com grande entusiasmo pelo público”, comemora Lacerda.

Ao todo, foram apresentados 11 produtos, que de acordo com os organizadores, são voltados a inovações, mas que tem funcionalidade e que são direcionados para determinados nichos de mercado.

Muitas novidades 

O protótipo da cadeira I9, apropriada para destros e canhotos, foi desenvolvido por Juliana Sargenti Barravieri, Guilherme Sargenti de Carvalho, Thales Renan de Freitas Souza, Marcos Antônio cera e Bruna Miasaki, alunos do 4º ano do curso.

A cadeira acolchoada e toda em aço possui um sistema inovador que possibilita sua utilização tanto por pessoas destras como canhotas. Numa linha de produção, seu custo sai em média por R$ 100,00 enquanto que a sua concorrente, de uso apenas por destros ou por canhotos, custa na faixa de R$ 92,00. Os criadores do protótipo estão animados com a aceitação do produto no mercado, já que a cadeira é indicada para uso em universidades e auditórios, onde se tem aglomeração de pessoas.

Os também universitarios Mayara Fernanda Eloi, Leonardo Quen Esteves, Willian Panini Faria, Rafael Aparecido Groto, Ana Cláudia Martins Berti, Franciele Ferreira de Souza, Jussara Esbrissa e Jamile Santa Rosa são, alunos do 3º ano , ficaram responsáveis pela criação do bombom de hibisco, uma das sensações durante a feira da Faeca.

Eles contam que o bombom é menos calórico que os demais, porque contém em sua fórmula o hibisco, ingrediente termogênico que acelera o metabolismo. O bombom, segundo os criadores, possui 7 calorias por unidade, bem menos que as cerca de 70 a 120 calorias de uma barra de cereal. “É ideal para dar energia durante o treino na academia, mas com menos calorias do que a barra de cereal”, explicam.

Do time formado por Joice Fernanda da Silva, Luiza Barreto, Camila Manaia, Rodrigo Romualdo dos Reis, Fabiane Silva, Letícia Magalhães, Mateus Lopes e Mateus Faria, também do 3º ano, saiu a mistura de peito de frango com legumes com 70% menos conservante e menos sódio. Eles explicam que o produto se assemelha a um apresuntado, mas de peito de frango com legumes e pimenta branca e pimentão, ingredientes que aceleram o metabolismo.

“Não existe no mercado – diz Luiza Barreto – nós que criamos e teve boa aceitação durante a feira, tanto que vendemos várias peças do produto e recebemos pedidos para colocá-lo no mercado, o que estamos pensando em fazer”.

Categorias: Cidades,Cultura,Educação,Monte Aprazível