Montoro vai reduzir cargos comissionados

Pedro Polotto, novo titular da Educação, anunciou que não vai preencher cargos de vice-diretor de escolas

O assessor da Educação do futuro governo de Nelson Montoro (PSD) Pedro Poloto, em reunião preliminar com o prefeito eleito, discutiu as nomeações para os cargos disponíveis na pasta. Na reunião, Montoro não indicou nenhum nome, incumbindo a tarefa ao assessor, recomendando que as escolhas se pautassem por critérios técnicos e convidou A Voz Regional para que participasse da conversa. “Não haverá nenhuma interferência política na Educação e na Saúde, são áreas para mim prioritárias, não havendo espaço para a política. As decisões nessas áreas serão técnicas, por isso vai participar quem é da área e tem competência. Eu não conheço de educação, mas confio na capacidade do Polotto, que tem carta branca para nomear quem ele quiser. Na Saúde, o Nereu (farmacêutico municipal) foi convidado porque é da área, porque tem competência, e não porque foi candidato a vereador do meu lado e é presidente de partido político”.

Montoro adiantou que não irá preencher vários cargos de primeiro e segundo escalão. “Vamos fundir assessorias, com assessor acumulando função, vamos tentar aproveitar funcionários de carreira para segundo escalão e mesmo deixar de nomear alguns cargos. Precisamos enxugar ao máximo para ter margem para recompor as perdas salariais do conjunto dos servidores”, propõe.

No encontro, Pedro Polotto sugeriu e Montoro acatou que não fossem nomeados vice-diretores para as escolas municipais, com exceção da Feliciano Salles. “É a nossa maior escola, com mais de 700 alunos e de faixa etária dos 10 aos 14, nesse caso um vice diretor ajuda bastante”, justificou Polotto.

O futuro assessor vem mantendo contatos com os nomes indicados para diretores e coordenadores das escolas do fundamental, diretores do ensino infantil e creches e dois profissionais que trabalharão diretamente com ele. “Estamos fazendo os convites e espero que até a semana que vem tudo estará definido.”

Pedro Polotto é do quadro de diretores da rede municipal de Tanabi, onde ingressou por concurso, depois de deixar o cargo de diretor da Feliciano, quando o atual prefeito Mauro Pascoalão (PSB) assumiu, em 2012. Pedro solicitou afastamento da rede de Tanabi, pedido aceito pela atual prefeita Bel Repizo (PMDB) e pelo eleito, Norair da Silveira (PSB).  “Foi com satisfação que liberei o diretor Pedro. Monte Aprazível vai ganhar com a competência dele e Tanabi vai ganhar muito mais,  porque ele vai voltar com uma experiência muito maior da que já tem.”

Pedro vem de um município em que o ensino fundamental é apostilado com método de uma grande rede ensino. “Para 2017, não vai dar para trabalhar com apostila, é uma ferramenta muito boa para o aluno e também para o professor,mas é muito cara. Em 2018, vamos adotar”.

Categorias: Cidades,Monte Aprazível