Comércio espera diminuição no calote com início da safra da cana

O início da safra da cana de açúcar tem dois aspectos positivos para o comércio, que é a circulação de dinheiro que resulta em vendas e com os salários os consumidores endividados vão procurar quitar seus débitos junto ao comércio.

A inadimplência, apesar de alta, tem sido driblada pelos comerciantes com vendas no cartão de crédito. A informação é do presidente da Associação Comercial e Industrial de Monte Aprazível (ACIMA), Jurandir Longo.

Dados da ACIMA, revelam que o número de negativações baixaram no primeiro trimestre deste ano no comparativo com os três primeiros meses de 2016. Em janeiro de 2016 foram negativados 111 clientes, em janeiro deste ano, 63, em fevereiro do ano passado foram negativados 219 consumidores em fevereiro deste ano foram 49, e em março do ano passado foram registrados 148 inadimplentes, enquanto em março deste ano foram 92.

Mas os números, segundo Jurandir, não representam a realidade. “A inadimplência continua alta. Acontece que a lei mudou, a negativação,  agora só pode se dar via AR (Aviso de Recebimento) e o cliente precisa assinar a correspondência, o que dificultou a negativação e aumentou o custo para o comerciante. Além disso, o crediário próprio está diminuindo muito. O comerciante não está mais arriscando o parcelamento das compras no crediário próprio, somente no cartão de crédito, o que diminui a inadimplência”, diz.

Indagado sobre os valores médios das negativações, Jurandir diz que variam muito, “mas em média são valores que giram em torno de R$ 100,00”.

O presidente da ACIMA diz que apesar da inadimplência, percebe que existe preocupação dos devedores em quitar seus débitos. “Existe preocupação dos clientes em procurar as lojas para resolver sua situação, o que tem resultado em bons acordos, especialmente para o consumidor”, enfatiza.

Existe um otimismo com o início da safra da cana de açúcar, porque, segundo Jurandir, “as pessoas capitalizam e querem voltar a comprar, então querem resolver suas pendências e limpar o nome, com isso, o comércio ganha duas vezes, recebe os atrasados e fatura em novas vendas”, comenta.

Categorias: Cidades,Economia,Monte Aprazível