Sabesp está operando poço profundo pela primeira vez

A estiagem prolongada reduziu a vazão do córrego Água Limpa, manancial de abastecimento de água de Monte Aprazível. Antônio Donizeti Zioli, gerente da Sabesp em Monte Aprazível, em entrevista a A Voz, disse que a companhia de abastecimento precisou colocar em operação o poço profundo que a empresa possui para manter o fornecimento de água no município, consumo que aumentou 7,89% de julho a setembro. Até o comércio se ressente com a falta de chuvas. Jurandir Longo, presidente da Associação Comercial e Industrial de Monte Aprazível (Acima), diz que a seca gera um pessimismo nas pessoas.

Antônio Donizeti Zioli explica que a Sabesp monitora o Água Limpa diariamente e “percebemos que em julho ele começou a baixar a vazão, com baixa mais acentuada agora em setembro, razão pela qual ligamos na última quinta-feira o poço profundo que a empresa possui para retirarmos menos água do rio”.

Ele conta que estavam sendo retirados do Água Limpa 270 metros cúbicos de água por hora. “Acionando o poço estamos retirando 240 metros cúbicos por hora do rio e 50 metros cúbicos por hora do poço. Aumentamos a produção de água para 290 metros cúbicos por hora porque aumentou o consumo nesse período de seca, mas estamos retirando menos água do rio”, enfatiza.

Donizeti acredita que o aumento no consumo se deva ao tempo seco e à poeira. Ele conta que o volume micromedido nos hidrômetros em julho totalizou 109.649 metros cúbicos, em agosto o consumo aumentou para 115.238 metros cúbicos e em setembro subiu para 118.307 metros cúbicos, um aumento de mais de 8 milhões de litros de água de julho a setembro. “O aumento totalizou 7,89% em pouco mais de dois meses”, calcula.

Em 2016 o poço da Sabesp também foi acionado “praticamente na mesma proporção desse ano. Nós desligamos quando normalizou a vazão do rio em dezembro”, diz.

Donizete apela à população que use a água com responsabilidade, “evitando o desperdício num período crítico de água como esse”. Ele orienta que o consumidor verifique eventuais vazamentos e evite deixar torneiras pingando. Ele dá como dica a verificação do hidrômetro logo pela manhã, antes de usar a água. “Antes de usar a água o ponteiro do hidrômetro tem que estar parado, se tiver mexendo é porque tem vazamento”.

Comércio

Até o comércio se ressente com a falta de chuva. Jurandir Longo, presidente da Associação Comercial e Industrial de Monte Aprazível (Acima) diz que “a seca gera certo pessimismo. Por nossa região ser de vocação agrícola ela depende das chuvas para plantar e a estiagem prolongada faz com que as pessoas reclamem. As vendas também caem um pouco nesse período, mas todo ano é assim, é dentro do esperado, nós acreditamos que é em função da paralisação nas lavouras, mas se Deus quiser logo a chuva volta a cair e tudo volta a normalidade”, finaliza.

Categorias: Monte Aprazível