Quando a coluna está em ruínas, só a fisioterapia a sustenta de pé

As horríveis dores lombares e cervicais que incapacitam encontram alívio e cura nas atividades físicas especializadas

Os prejuízo causados às atividades produtivas, aos serviços públicos e à Previdência Social por doenças laborais, cervicais e lombares  são gigantescos. Muito maior aos humores de quem padece das dores lancinantes causadas por elas. São doenças que evoluem até levar o paciente à cirurgias caras e derisco, que podem ser evitadas com simples sessões fisioterápicas. O tratamento médico clínico não tem eficiência fora da fisioterapia que é capaz de eliminar a crise, impedir que ressurja e evitar a cirurgia.

As profissionais fisioterapeutas, como Carolina Almeida e Silmara Rodrigues Sanches dizem existir vários métodos fisioterápicos para tratamentos de dores na coluna, mas cita como os mais usados o pilates, RPG (Reeducação Postural Global), osteopatia, hidroterapia, acupuntura e também a fisioterapia clássica, empregada no momento para fazer cessar a dor.

Todos os métodos são eficientes, segundo a fisioterapeuta, mas cada caso recebe um tratamento individual de acordo com a avaliação física do paciente, do quadro apresentado e das limitações de cada um, segundo elas. “A eficiência dos tratamentos é ótima, pois cada um deles aplicado pelo fisioterapeuta de maneira correta elimina a dor na fase aguda, fortalece a musculatura e proporciona o alongamento, fazendo com que o prognóstico seja altamente positivo”, diz Silmara.

O tempo de tratamento, de acordo com ela, “é relativo” e varia de acordo com o quadro apresentado pelo paciente, que pode estar com uma pequena dor ou com uma dor que o restrinja até de andar.

Os casos mais comuns de doenças da coluna são, segundo Silmara, as hérnias de disco, as osteófito, mais conhecidas como bico de papagaio, a escoliose, a cifose e a hiperlordose, as últimas que podem levar a hérnia de disco. “Mesmo nesse estágio crônico, a fisioterapia é capaz de reverter o quadro, evitando a cirugia”, garante Carolina.

A fisioterapeuta Carolina da Silveira de Almeida trabalha com osteopatia e pilates e explica que a osteopatia é um método de diagnóstico e tratamento para inúmeras doenças que se utiliza de recursos manuais para interferir na estrutura e função do corpo. “Ela se utiliza de várias técnicas terapêuticas manuais entre elas a da manipulação do sistema musculoesquelético, como ossos, músculos e articulações, para ajudar no tratamento de doenças”, explica.

Segundo Carolina é indicada para todas as idades, desde o recém nascido até o idoso e “serve também para outras doenças como refluxo, gastrite, dores no joelho, enxaqueca, insônia, cólicas pré menstruais, sinusite, dor e estalidos ao abrir e fechar a boca e também pode ser usada como auxílio no tratamento médico de doenças como hipertensão arterial, asma, rinite e fibromialgia e gravidez.

As profissionais ressaltam que o importante é evitar que as doenças lombares e cervicais se instalem. Para evitá-las, atividades físicas, como fortalecimento muscular e alongamentos, obtidos justamente através de sessões de pilates.

Categorias: Saúde