Prefeitura de Monte paralisa obra em rodoviária, depois de denúncia de vereador Ailto

Empresa contratada usou material de espessura menor em forro para conter pombos e serviço será refeito com material especificado no edital

O vereador Ailto Faria (PV) evitou que o município de Monte Aprazível tivesse prejuízo financeiro com a instalação do forro para conter a infestação de pombos no prédio da rodoviária tivesse e que o serviço fosse ineficiente. A empresa contratada pela prefeitura estava aplicando materiais de espessura inferior, mais barato, não observado as especificações técnicas contidas no edital. O serviço foi paralisado e a empresa obrigada a refazê-lo, cumprindo as exigências do edital.

Do episódio, segundo Aito Faria, a prefeitura deve tirar proveito e fiscalizar com mais seriedade os serviços contratados e produtos contratados. “A prefeitura deve ter como norma a fiscalização de todo o serviço e observar os materiais contratados, pois além prejuízo financeiro com o uso de material mais barato, esse material pode comprometer a qualidade do serviço e provocar acidentes, pois, no caso da rodoviária, os materiais e a técnica utilizada não suportariam um vento leve”, observou Ailto.

O edital de concorrência da obra estabelecia a colocação de forro contínuo de 10 milímetros de espessura e perfis de aço de 50 centímetros para o barroteamento. Os materiais que estavam sendo usados tinham especificações menores e o forro tinha emenda.

Categorias: Monte Aprazível