Santa Casa de Monte Aprazível investe R$ 350 mil em equipamentos e obras

Recurso é a 1ª parcela de um total de R$ 1,4 milhão intermediado pelo vereador Ailto com deputados Algus e Gussi

A Santa Casa de Monte Aprazível concluiu o processo de prestação de contas de aquisição de equipamentos hospitalares, num total de R$ 100 mil, de um total de R$ 350 mil de repasse de verba dos deputados Reinaldo Alguz e Evandro Gussi. A prestação de contas foi entregue pelo provedor da entidade, João Roberto Camargo, ao vereador Ailto Faria (PV), que solicitou os recursos para os deputados de seu partido.

Segundo Camargo, já estão depositados na conta da Santa Casa mais R$ 250 mil do mesmo lote de verba, aguardando a autorização da Caixa Econômica Federal para obras de melhoria no prédio com vistas à humanização do atendimento.

Ailto Faria explicou que o total da verba é de R$ 1.400,00 que vão ser liberados em quatro parcelas anuais. “Esses R$ 350 mil eram para ser liberados em 2016, mas a diretoria anterior da Santa Casa não conseguiu apresentar documentação e a verba foi transferida para 2017. Agora em, 2018, vão ser liberados mais R$ 350 mil, outros R$ 350 mil e, em 2020, mais R$ 350 mil.”

Segundo Ailto, a aplicação dos recursos fica a cargo da Santa Casa, que deve apresentar o plano de gastos e o projeto de obras.

Camargo explicou que R$ 100 mil foram aplicados na aquisição de equipamentos hospitalares de muita necessidade do hospital. “Foram 93 unidades de seis itens, como camas e poltronas e os mais importantes e mais caros foram as réguas de gases que custaram mais de R$ 51 mil.” As réguas servem para canalização de oxigênio, propiciando ao hospital uma economia de 75% na compra do gás que é utilizado atualmente através de cilindros.

Projeto 

Os R$ 250 mil a ser liberado pela CEF nos próximos dias serão investidos no Termo de Bombeiro, na reforma e ampliação do pronto atendimento e das alas masculina e feminina do SUS. “Vamos usar o dinheiro basicamente na humanização do atendimento. Esse tipo de recurso é muito importante para a Santa a Casa. O hospital tem mais 70 anos e não tinha um termo de bombeiro, que é um projeto de segurança. Trata-se de uma exigência e de uma necessidade que nunca foi feito porque todo o dinheiro é usado para cobrir as necessidades imediatas de custeio. Nós mudamos essa mentalidade, estamos quitando dívidas, acertamos os débitos dos funcionários, como férias vencidas e com isso conseguimos planejar investimentos. Com as finanças totalmente saneadas, podemos fazer da Santa Casa, um grande hospital que atenda melhor as necessidades da população. Esse é a nossa meta”, resumiu Camargo.

O vereador Ailto Faria se diz muito satisfeito em ter contribuído com o projeto da diretoria. “Eu me sinto muito bem em ter sido parceiro. Mais R$ 350 mil, através de pedido meu, estão a caminho e até 2020 terão chegado R$ 1,4 milhão, dinheiro que será muito bem aproveitado pela administração do hospital em benefício da população”, encerrou Ailto.

Categorias: Monte Aprazível,Saúde