Doenças podem voltar com comportamento de risco da população que não se vacina

Postos de saúde detectam baixa sistemática na cobertura de todas as vacinas, inclusive em grávidas

Crianças entre seis meses e cinco anos fazem parte do público alvo com direito à vacinação gratuita contra a gripe. No entanto, elas foram as menos vacinadas em Monte Aprazível e Tanabi. Nos demais grupos a cobertura vacinal atingiu a meta de 90% nos dois municípios.

De acordo com a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Tanabi, Adriana Paula de Oliveira Gasques, a capanha de vacinação contra o Influenza no município foi avaliada com sucesso por terem atingido a meta na maioria dos grupos prioritários. “Nossa meta geral ficou em 97,82%”, diz.

Em Tanabi, funcionárias do posto de saúde foram à praça durante a vacinação contra a gripe

Joana Dalte Bueno, técnico de enfermagem responsável pela aplicação da vacina em Monte Aprazível, diz que a campanha na cidade também atingiu a meta na maioria dos grupos. “Na média obtivemos uma cobertura vacinal de 93%”, diz.

No entanto, nos dois municípios o grupo de menor cobertura vacinal foi o de crianças de seis meses a cinco anos. Joana diz que em Monte Aprazível a cobertura desse grupo foi de 70%. Em Tanabi além das crianças o grupo de gestantes também apresentou menor índice de vacinação, um dado, segundo Adriana, “preocupante devido a vulnerabilidade dos dois grupos”.

Tanto Adriana como Joana atribuem esse comportamento de risco a fatores como falta de informação sobre a gravidade da doença, cultura do ser humano de se vacinar somente quando há risco eminente da doença e medo de uma suposta reação vacinal, o que, segundo elas, não acontece.Com as demais campanhas contra outras doenças a diminuição na imunização também é observada, especialmente em Tanabi. Adriana diz que existe uma dificuldade em atingir metas de campanhas de vacinação para doenças erradicadas, mesmo as datas das campanhas sendo prorrogadas.

Em Monte Aprazível a diminuição nas demais campanhas de vacinação não é tão grande quanto na vacinação contra a gripe. “A negligência é mais na campanha da gripe, nas demais tem até bastante procura. Na vacinação da tríplice viral, contra sarampo, caxumba e rubéola, de hepatite B, febre amarela e tétano estamos com uma cobertura boa, quase todo mundo está vacinado”, diz.

Já em Tanabi, dentre as vacinas que estão sendo mais negligenciadas do calendário infantil apenas a BCG tem índices satisfatórios e ainda assim porque é realizada dentro das maternidades. A vacina tetra viral, que previne contra o sarampo, caxumba, rubéola e varicela, apresenta o menor índice de cobertura, seguida da vacina de Rotavírus Humano.

Essa negligência, segundo a enfermeira, pode acarretar a volta de doenças praticamente erradicadas. “Os baixos índices de imunização podem resultar em volta de doenças já erradicadas. Exemplo disso, é o aumento de casos de sarampo em todo o país. Baixas coberturas vacinais pode sim trazer algumas dessas doenças de volta”, enfatiza.

Categorias: Saúde