ACIMA planeja promoção de Natal e se preocupa com o sucesso de novos negócios

Entidade orienta novos empreendedores a buscar informações sobre o merca para evitar fracasso

 

A nova diretoria da Associação Comercial e Industrial de Monte Aprazível (Acima), presidida pela comerciante Maria Inês Andreta Paiola, já está planejando ações promocionais para o final do ano. De acordo com ela, as ações são importantes, tradicionais e fundamentais para o comércio varejista aprazivelense.

Maria Inês diz que algumas ações já foram definidas como a abertura do comércio à noite e a chegada do Papai Noel, mas a premiação será definida em reunião que será agendada no segundo semestre desse mês. “O comércio começará a ficar aberto até às 22 horas no dia 10 de dezembro, mesmo dia em que haverá a chegada do Papai Noel. Nos sábados, 15 e 22 de dezembro, o comércio permanecerá aberto das 9 às 18 horas, mesmo horário em que funcionará no dia 24, véspera do Natal, e no dia 31 de dezembro, véspera do Ano Novo o comércio também abrirá das 9 às 18 horas”, diz.

Sobre a expectativa para os quatro meses restantes do ano, ela diz esperar “uma melhora no movimento porque estamos caminhando para o final do ano, quando tradicionalmente as vendas tendem a melhorar. Esse ano é atípico em razão das eleições gerais, mas o comércio se prepara da mesma maneira na expectativa de melhora nas vendas”.

A dirigente, no entanto, menciona algumas dificuldades de uma entidade de classe na atual circunstância. Ela diz que o comerciante de uma forma geral, em períodos de crise, corta gastos com a mensalidade da associação e a participação em promoções. “Normalmente esperam um retorno imediato, o que nem sempre acontece. Mas é preciso que eles valorizem mais a associação e as promoções. Normalmente o comerciante quer economizar no prêmio, mas o prêmio tem que ser atrativo de forma que chame a atenção do consumidor e é necessário fazer bastante divulgação da promoção. É justamente em tempos difíceis que é necessária a união da classe, a realização de promoções e a divulgação das empresas”, comenta.

Outra dificuldade enfrentada pela associação é a proliferação de novos empreendimentos por pessoas sem experiência no mercado, fato que, segundo Maria Inês, ocorre em razão de falta de empregos formais. “A pessoa sem experiência no mercado investe um dinheiro normalmente resultante de acerto trabalhista na abertura de um comércio. Ocorre que um comércio implica em muitos gastos, é aluguel, muitos impostos, entre outras despesas que dificulta o sucesso do empreendimento. Para a pessoa formar um capital de giro, sobreviver e ter retorno do capital investido vai tempo, tempo nem sempre suficiente para a sobrevivência do negócio”.

Atenta a esse problema, a diretoria da Acima, segundo a dirigente, tem direcionado esses empreendedores ao Sebrae, que em Monte Aprazível funciona em sala anexa à associação. “Além disso, temos promovido em parceria com o Sebrae, palestras e cursos de capacitação e gestão de empreendedores”, conclui.

Categorias: Monte Aprazível