Alcooleiros começam a discutir a pauta salarial na região

O presidente do Sindalquim, João Pedro, destaca o pedido de aumento real de 2%

 

A diretoria do Sindalquim marcou para o próximo dia 27, às 9 horas, a primeira mesa redonda para entrega da pauta de reivindicações da categoria do etanol.  O encontro será na Agência Regional do Trabalho, em Mirassol.  Entre os destaques da pauta aprovada do etanol está o reajuste de 2% de aumento real + INPC/IBGE e manutenção de toda a redação das cláusulas sociais da categoria.  A data base da categoria do etanol é 1º de maio.  

O presidente do Sindalquim, João Pedro Alves Filho, afirma que a negociação deste ano está ainda mais complicada. “Querem acabar com o valor referente as extintas horas in itinere. Pedimos aos trabalhadores que se mantenham unidos e mobilizados na base, porque vamos precisar de muita luta nesse ano”, afirmou o dirigente.

 Nas empresas Cofco, Nardini, Alcoeste, Tiete Paraiso e Ubarana e Malosso, os valores das horas in itinere foram negociados no último acordo, no ano passado, mas, para este ano, a conversa é de que as direções as empresas querem acabar com tudo.  “Fiquem atentos. Precisamos de mobilização para mantermos nossos acordos”.

 No ano passado, Sindalquim lutou ao lado dos trabalhadores e conseguiu manter um dos benefícios que o setor patronal queria retirar, as horas “in itinere”, que acabaram no ano retrasado com a aprovação da nova reforma trabalhista.

 Além das horas in itinire, o Sindalquim conseguiu manter reajuste nos salários, no ticket alimentação e na PLR. As horas extras pagas aos trabalhadores também são negociadas, acima da média. O presidente do Sindalquim falou sobre a negociação do ano passado. “Foi uma das campanhas mais difíceis dos últimos 20 anos”, afirmou João Pedro.

Categorias: Cidades