Tribunal de Contas avalia gestão de Márcio Miguel como de “excelência”

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo viu na gestão fiscal do prefeito Márcio Miguel na Prefeitura de Monte Aprazível dados transparentes, preocupação ética e conduta honesta na condução dos negócios municipais.  Foram esses atributos que isolaram Monte Aprazível e outros 61 municípios no nível de excelência, do qual estão fora as outras 613 prefeituras paulistas.

O ranking das melhores gestões é feito pelo próprio Tribunal de Contas, divulgado na semana passada, pontuado a partir das novas diretrizes do órgão que passou a ser norteado “pelo comprometimento das gestões fiscal e orçamentária, tendo por base a transparência e a ética.”

Dos 664 municípios jurisdicionados pelo TCE, 488 enviaram os documentos para análise contábil, sendo que 156 não prestaram as informações e correm o risco de ser penalizados. Entre as 488 gestões que foram analisadas, apenas 61 tiveram resultados de excelência.

Márcio afirma que resultados ainda melhores estão por vir, com a finalização nas adequações na estrutura da administração. “Estamos trabalhando na eficiência da máquina administrativa, na eficiência funcional, no enxugamento do quadro, onde for possível e legalmente permitido, na racionalização e agilidade dos serviços. As mudanças que estamos estudando, testando e colocando em prática buscam o melhor atendimento para a população e a dar mais folga na execução do orçamento, possibilitando mais investimento.”

Márcio lembra que desde que assumiu tem colocado o foco “em consertar a cidade, tanto na infraestrutura, prestação de serviços e, principalmente, financeiramente, que sempre apresentava problemas, o resultado só nos incentiva para trabalharmos ainda mais por Monte Aprazível.”

O prefeito salienta que, ao assumir o cargo, há um ano, em meio a uma crise política, procurou conduzir o município com muita responsabilidade, muita transparência e muita seriedade com as contas do município e também com a população, estamos trabalhando com as contas na mão”, comentou Marcio Miguel.

O lembra que controlar as finanças e recursos financeiros é o maior desafio dos municípios brasileiros . “O Tribunal de Contas da União também fez o seu levantamento e ficamos felizes em saber que Monte Aprazível faz parte do seleto grupo de 2% que não possui irregularidades ou apontamentos do TCU, e que está com controle financeiro.”

Categorias: Monte Aprazível