Mar & Rio de olho na Europa

Júlio Antônio, diretor da maior importadora de pescados, vinho e alimento gourmet aponta para vendas  de peixe na Europa

 

Depois de ver seu próspero negócio varejista de alimentos afetados de forma irremediável pelas destrambelhadas medidas econômicas governamentais dos anos 90, o monte-aprazivelense Júlio César Antônio retornou e vislumbrou no mercado pesqueiro a aposta certa para uma região conhecida como dos Grandes Lagos. Acertou: a pequena loja de pescado na periferia de Rio Preto, em uma década e poucos anos, é hoje uma das maiores importadoras de alimentos do País, com negócios na América Latina, Estados Unidos, Europa e Ásia e fornecedora de pescados, vinhos, queijos, alimentos e especiarias orientais, utensílios e suprimentos para 3,500 pontos gastronômicos no Brasil.  Recentemente lançou um plano de expansão posicionando a marca Mar & Rio no varejo em gôndolas de peixarias, supermercados, açougues, postos de combustíveis “e onde estiverem um freezer e parceiros interessados”. Em poucos meses já são mais de trezentos pontos de vendas e com o sucesso as lojas próprias ficarão restritas as duas de Rio Preto, com clientela fidelizada.

Foi essa história de sucesso que Júlio César Antônio contou a sessenta empresários regionais de médio e grande porte,  na sede da empresa, em  reunião do  LIDE, instituição internacional de relacionamento empresarial e negócios.

Júlio é associado da base rio-pretense, que com Campinas e Ribeirão Preto,  formam o LIDE Interior SP. Segundo Júlio, o foco da instituição é sensibilizar o empresariado para a importância de seu papel na construção de uma sociedade ética, desenvolvida e consciente, além de favorecer os ambientes de negócios. Com a deterioração do espaço político institucional e inconsistência das políticas econômicas  públicas, a entidade ganhou visibilidade e representatividade. “O LIDE não é partidário, tem filiados e simpatizantes de todos os partidos e toda essa representatividade nos habilita a ocupar os espaços que a política e os governos deveriam usar para promover o desenvolvimento econômico e social de forma consistente.”

Somente a base de Rio Preto do LIDE congrega 110 empresa que, juntas, somam um faturamento de R$ 21 bilhões.

União Europeia

Para Júlio Antônio, o acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia de redução e isenção tarifária entre os dois blocos, anunciado na semana passada, pode ser capaz de “despertar o gigantesco potencial econômico da região”, especialmente o de pescado. Como grande importadora de peixes e frutos do mar, a exportação das espécies tropicais para o mercado da Europa sempre esteve no radar da Mar & Rio, que já negocia com os Estados Unidos e aguarda apenas que o acordo, independentemente das tarifas, destrave empecilhos burocráticos e os eventuais de ordem sanitária a que estão sujeitos alguns frigoríficos nacionais.

Segundo Júlio, fora questões sanitárias de inadequação de abate e processamento, o pescado em si é proteína não suscetível à restrição sanitária em função de patologias, medicamentos, hormônios e manejo de criação que estão sujeitos as carnes bovinas, suínas e avícolas. “O peixe é um alimento muito saudável, rico, não há restrição a ele e por isso o seu consumo é crescente, inclusive no interior do Brasil.”

Se a demanda é crescente, a indústria pesqueira tem optado atuar com consciência, tornando-se eficiente para suprir a demanda, sem enveredar pelo fácil caminho da restrição do consumo via aumento de preços, mantendo a competitividade com as carnes vermelhas.

A competitividade  das espécies mais populares e de fácil manejo na criação poderia ser maior, com mais produção, fosse a burocracia ágil como um lambari. Investidores aguardam no Ministério da Agricultura a liberação de outorga para mais 2.800 criatórios, que irão quintuplicar a produção regional atual de 3.500 toneladas. Em 2013, a produção era de 700 mil toneladas.  

A Mar & Rio cresceu no mesmo ritmo do aumento de consumo, talvez até mais, graças ao olhar acurado de seu fundador para os negócios com boas oportunidades. Júlio Antônio passou a fornecer peixes e frutos do mar para restaurantes, cozinhas industriais e hospitais, que totalizam hoje 3.500 pontos em todo o Brasil, com uma linha de quinhentos produto e dois milhões de quilos ao mês.

Com o negócio de pescados consolidado, A Mar & Rio buscou a diversificação seguindo a trilha da alimentação saudável oferecendo produtos da delicada comida oriental, incorporando a venda de utensílios e insumos dessa cozinha. Em 2017 passou oferecer cartas de vinho com importação própria da América do Sul, Estados Unidos e Europa.

Varejo

A nova cartada é o varejo. Plenamente ciente de que a cada dia o consumidor está mais exigente, buscando qualidade e benefícios, quer na saúde, na praticidade e na qualidade de vida, a Mar & Rio visa a este consumidor, buscando sempre expandir seu nicho de negócio. E os produtos da marca chegaram ao mercado varejistas, lojas de conveniência, mercados e padarias, com uma equipe treinada e altamente qualificada, com capacitação em atender todo Brasil. 

“Com uma equipe de marketing própria, criamos toda identidade visual para o segmento varejista, proporcionando um layout único para atrair o consumidor, agregando as vendas de nossos clientes com a garantia do pescado que comercializamos. Oferecendo ainda mais visibilidade para a marca, criamos uma campanha consistente, com comerciais de TV, eventos, patrocínios direcionados ao varejo, jornais, rádios e outdoor, tudo estrategicamente planejado para que nossos Clientes atinjam mais vendas com seu consumidor final”, pontua Marcela Zanoto, diretora de marketing da empresa.

Marcos Scaldelai, o líder regional

Marcos Scaldelai, o presidente regional do  LIDE, esteve presente na reunião promovida na Mar & e Rio, a segunda a ser realizada na região e com a terceira já programada..

Nascido em Catanduva, Marcos é especialista em atitudes de empreendedorismo e liderança, com formação em Comunicação Social e MBA em Gestão de Negócios e Tecnologia pela Universidade de São Paulo,  ele começou sua carreira profissional na ACNielsen, empresa de pesquisa de mercado, atuando depois por dez anos na General Mills, terceira maior empresa do setor de alimentos dos Estados Unidos e quinta do mundo.

Em 2008, assumiu o cargo de diretor de marketing e de P&D do Grupo Bertin, cuidando de suas diversas marcas e, dois anos depois, assumir a Bombril.

Em 2011, foi eleito pela Revista Forbes um dos doze jovens executivos de maior sucesso no Brasil e reconhecido como um dos cem brasileiros “Que faz um Brasil melhor”, projeto desenvolvido pelo LIDE e Rádio Jovem Pan.  

O executivo deixou a Bombril em 2016 para criar sua própria empresa, a Scaldelai Projetos de Crescimento.  É autor de dois livros, 99% não é 100%. Você pode mais e Vendedor Falcão. Visão, Garra, Velocidade e Garra para vencer, que venderam mais de sessenta mil exemplares.

Categorias: Geral