Depois de 60 de contribuição à música, Conservatório encerra suas atividades em Monte

Presidente da Câmara homenageou as irmãs Neves Rodrigues, sucessoras da mãe Áurea na formação de músicos

 

O Conservatório Musical de Monte Aprazível completou sessenta anos e encerrou suas atividades. Na semana passada, as proprietárias, as musicistas Maria Aparecida Rodrigues Pereira, Adelaide de Lourdes Rodrigues Cuginotti, Dalva Naves Rodrigues Ginack e Maria de Lourdes Neves Rodrigues Cera receberam homenagem da Câmara de Vereadores, por iniciativa do presidente da Câmara, Valcenir de Abreu.

O conservatório musical de Monte Aprazível foi uma extensão da escola de música da matriarca da família, Áurea Neves Rodrigues, que lecionava música em sua residência na Rua Oswaldo Cruz, 544, onde morou com sua família desde 1.945. Iniciou suas atividades lecionando violino e posteriormente estendeu os ensinamentos também para piano, acordeom e violão.

Em continuidade ao trabalho pioneiro de áurea, em 1.958 foi fundado o conservatório pela filha mais velha de Áurea, Maria Aparecida Rodrigues Pereira.

Inicialmente, o conservatório funcionou na Sede Pio XII, na época recém construída por iniciativa do padre Altamiro de Assis Rodrigues, que cedeu as instalações para o funcionamento do conservatório, além das atividades recreativas e culturais da igreja matriz do Senhor Bom Jesus.

O conservatório foi subordinado ao Serviço de Fiscalização Artística do Estado de São Paulo. Depois de subordinar-se a diversas secretarias estaduais, ultimamente estava subordinado à Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

Ao longo do tempo, foram diversas apresentações no pequeno auditório em suas instalações, no antigo Cine Vera Cruz, na Sede Pio XII e na Câmara Municipal.

Além da fundadora do conservatório Maria Aparecida Rodrigues Pereira, participavam como sócias e professoras suas irmãs Adelaide de Lourdes Rodrigues Cuginotti, Dalva Neves Rodrigues Ginack e Maria de Lourdes Neves Rodrigues Cera. Também lecionaram no conservatório musical as professoras Maria de Lourdes Oliveira Pessoa de Barros, Dalva Pinatti, Delcir Magrino Teodózio e Vera Lúcia Ferreira.

A primeira inspetora do conservatório foi Cecília Leandro Lobo, do Serviço de Fiscalização Artística, filha de Marcello Tupynambá, pseudônimo do Engenheiro Fernando Lobo, notável compositor de Música Popular Brasileira, da primeira metade do Século XX.

O conservatório musical de Monte Aprazível formou importantes músicos no cenário nacional. Vânia Sanches Pajares, pianista e regente, estudou piano e violão clássico no conservatório de Monte Aprazível. Atuou no Teatro Municipal de São Paulo, onde foi regente da superprodução May Fir Lady e foi professora da Unicamp. Em 2018 foi diretora musical e regente da superprodução A Pequena Sereia, da Disney.

O conservatório musical de Monte Aprazível é considerado um patrimônio cultural do município pela sua permanência nestes 60 anos oferecendo novos rumos para a formação musical de formandos em habilitação profissional de técnico de música, canto, habilitação plena em música em piano, violão, flauta, acordeom e violino.

Grande parte dos alunos era formada de bolsistas do conservatório com a finalidade de preparar músicos para atuarem em orquestras e cameratas, realizando um ato de solidariedade e promoção cultural.

 

 

Categorias: Monte Aprazível