Preço do etanol fica instável antes do fim da safra

Com a safra da cana-de-açúcar perto do fim já se percebe aumento no preço do etanol. O preço do litro vem subindo nas três últimas semanas e se aproxima dos R$ 2,80. Donos de postos de combustíveis dizem que não há como prever o comportamento do preço até o início da safra em abril porque o mercado do etanol está instável.
Rodrigo Miguel, do Posto Quality Brasil, diz que é difícil prever o comportamento do preço do etanol até o início da safra em abril porque “as vezes no meio da safra baixa o preço, as vezes sobe. É bem instável. Antes era estável, o preço subia na entressafra, agora está bem estranho. Não sei se é porque acompanha o preço do açúcar, mas o mercado está bem estranho, não tem muita regra”.
Adhemar Ferreira Junior, do Posto Elefantinho, diz que “normalmente na entressafra o preço sobe, mas não dá para prever se vai subir pouco ou muito, porque depende do estoque de passagem, que é o estoque do período da entressafra, mas a gente já vem sentindo que o etanol está subindo um pouquinho toda semana nas três últimas semanas”.
Indagados se o consumidor consegue absorver aumento nos combustíveis sem diminuir consumo, Rodrigo e Adhemar são unânimes em afirmar que não. “Aumentou o preço diminui o consumo, mesmo o combustível sendo essencial. Aquela voltinha a mais que dava antes, o consumidor corta. Onde dá para segurar eles estão segurando. Continuam abastecendo o mesmo valor, mas a litragem diminui com o aumento do preço”, diz Rodrigo. Adhemar diz que o consumidor não consegue mais absorver o aumento. “Aumento no preço representa sempre queda no consumo”.
Com o preço do etanol subindo, A Voz quis saber deles se é possível que seja mais vantajoso abastecer com gasolina. Rodrigo diz que não compensa em razão da diferença de preço e consumo entre a gasolina e o etanol. “Mesmo o etanol beirando os R$ 3,00 não compensa, porque se continuar subindo a gasolina também vai subir uma vez que tem um percentual de 27% de etanol na gasolina”. Adhemar diz que “vai depender do tamanho do reajuste do etanol. Teve anos que compensou abastecer com gasolina porque o reajuste foi muito grande”, finaliza.

Categorias: Economia