Chuva move o campo; preço da arroba agita pecuaristas

Estabelecimentos comerciais que vendem produtos agropecuários já registraram melhora no movimento por conta das chuvas caídas nos últimos dias. Segundo Pedro Antônio Maset Junior, da Agro São Pedro, os produtores rurais estão animados com as primeiras chuvas e começaram a comprar sementes, adubos e insumos.
Mas o atraso nas chuvas altera, segundo ele, o ânimo dos produtores. “Enquanto as chuvas não firmarem o produtor não se sente seguro para plantar. Embora já tenha muita soja e milho plantados por causa das primeiras chuvas”, diz.

Apesar dos produtores já estarem comprando sementes, adubos e insumos, Pedro diz que ainda não notou que as vendas aumentaram em relação ao ano passado. “Estão iguais – diz – mas acho que vai superar as vendas do ano passado porque o preço do milho subiu bastante e a soja e o amendoim são culturas que estão crescendo na região”
Carne
Mas a maior animação no setor observada por Pedro se dá entre os pecuaristas. O aumento nas exportações de carne para China, Rússia e Oriente Médio verificada nos últimos sessenta dias, somado ao aumento no consumo interno com a proximidade das festa de fim ano, elevou o preço da carcaça bovina para o seu mais alto patamar histórico. A carne bovina, puxa o valor da carne suína que reflete na alta do preço da carne de ave. Esse cenário positivo na produção de proteína animal, com indicação segura de analistas mercado e reconhecimento da própria ministra da Agricultura, Tereza Cristina, de que os preços não retrocedem, abriu a perspectiva de investimento nos rebanhos. “Aumentou expressivamente a procura por rações”, observa Pedro Maset.

Categorias: Agropecuária