Fabiano de Mattos entra na disputa pela sucessão de Norair com apoio do irmão Zé

Empresário sem militância política, se coloca como candidato da oposição em Tanabi na defesa de um mandato popular

 

O isolamento do prefeito de Tanabi, Norair da Silveira (PSB), se acentua cada vez mais e fica evidente com Fabiano de Mattos, se colocando como o sexto pretendente à indicação do candidato do grupo que terá apoio do ex-prefeito José Francisco de Mattos Neto (PC do B). O grupo tem como possíveis candidatos o atual vice-prefeito Fábio Ceron (PSDB), os vereadores Dorival Rossi (PSD), Marcos Paulo Mazza (DEM), Fabrício Missena (PP), Rodrigo Bechara (Podemos), saído da base aliada de Norair, o presidente da Câmara, Gilbertinho Faria (PSD), e Reginaldo de Abreu, presidente do PSD. Fora do grupo, o ex-vereador e presidente do Sindicato dos Policiais Civis da região de Rio Preto, Valdir Uchoa, já se definiu como candidatura oposicionista há três meses.
O candidato natural do grupo que abarca um amplo arco de partidos, incluindo parcela do MDB, seria o ex-prefeito José Francisco de Mattos Neto. Uma campanha eleitoral e eventual cumprimento do mandato por quatro anos atrapalhariam os projetos profissionais de José Francisco de atingir a classe especial de delegado de polícia e de professor universitário que pretende iniciar em 2020, como professor de história. A relutância de José Francisco em aceitar a candidatura, gerou um leque de pretendentes.
E Fabiano é muito cauteloso em se colocar como “mais um nome” e muito mais cauteloso por ser um nome com afinidade ideológica e sanguínea com o ex-prefeito que já declarou apoio ao irmão. “Para ganhar a eleição, a união do grupo é fundamental e o meu nome não fará nenhum sentido se for para dividir. A minha intenção é de somar, de fortalecer o grupo”, ponderou Fabiano.
Fabiano está convencido de que a vitória de Norair, em 2016, teve mérito quase nenhum dele e muito esforço do grupo que o apoiou e conseguiu reverter uma derrota certa do meio para o fim da campanha. O grupo que teria elegido Norair, passados três anos, é de oposição, daí a preocupação da Fabiano com a unidade dele.
O pretendente à indicação oposicionista à sucessão de Norair é filiado ao Partido dos Trabalhadores, mas não teve qualquer militância política em vinte anos de filiação “e estive só duas ou três vezes na prefeitura nos oito anos dos mandatos do Zé (eleito pelo DEM) e nos quatro da Bel (Repizo), que foi eleita pelo PT.”
Em nome dessa unidade, Fabiano não vê nenhum problema em fazer composições com qualquer partido ou ser candidato por qualquer um deles. “A questão ideológica não é significativa em uma eleição municipal, porque o que conta são os interesses da cidade que são comuns a todos os partidos.”
Porém, ele não abre mão do caráter popular da gestão, de uma administração com foco nos interesses e necessidades dos mais pobres, nas questões de educação, saúde, cultura, emprego e renda e água nas torneiras.
E o nome de Fabiano, segundo o dirigente partidário do PC do B, Samir do Carmo, surgiu da preocupação de pessoas mais progressistas que compõem o leque oposicionista em fortalecer sua posição. “Está bem claro que Zé Francisco não pretende se candidatar e o apoio dele é fundamental para a vitória. Sem ele, a questão de quem vai encabeçar a chapa está aberta e propomos ao Fabiano que se lançasse como pretendente, em nome de um projeto popular e ele foi muito receptivo e topou. O PC do B e o pessoal progressista que defendem um governo popular defendem também a união da oposição, que a oposição deve caminhar unida, mas vamos defender a indicação de um nome identificado com as nossas propostas.”
Para Fabiano, tudo correu muito depressa, em menos de uma semana e confessa que não pensou em projeto ainda. “Primeiro vamos viabilizar a possibilidade da candidatura, estamos começando a conversar, Já falei com o Fábio, com o Marcos Paulo, vamos conversar com todas as lideranças e a partir daí nos preparar melhor, conhecer melhor o meio político e a administração municipal,”
Aos 48 anos, casado com Josiane, Fabiano é um empresário bem-sucedido, com negócios no mercado de joias em Rio Preto, imobiliários em Tanabi, sócio com a mulher em dois comércios na cidade. São negócios, criados e geridos por ele e a mulher. Os negócios da família não se misturam e estão concentrados na gerência firme do patriarca de 83 anos, José de Mattos.

Categorias: Tanabi