A Propósito: Rodrigo, sem voto, para Norair;Delcinho, sempre candidato

Me dá um dinheiro aí

Mirian Renata da Silva, que foi presdiente de ocasião do PSL tanabiense, em 2018, e é mulher de Sérgio Ingrassi, o 04, teve sua pretensão rejeitada na Justiça. Ele pretendia ser reparada por danos morais em R$ 30 mil em ação que moveu contra o presidente do PC do B, Samir do Carmo, este colunista e o jornal A Voz Regional.

Ansiedade

Poloni vive a dúvida da candidatura do prefeito Antônio José Passos. No atual mandato, Antônio José Passos, na galeria de ex-prefeitos de mais prestígio do município, superou o pai, Osvaldo e Valdírio Borsato, e se colocou em parelha com Frederico de Cápua.
Como vice, Antônio José assumiu o cargo em meados de 2014, ganhou a eleição de 2016 e a dúvida é se 2020 será sua terceira eleição, estando impedido de disputar.
Aos olhos da Justiça, que, dizem, cega, pode ser a segunda reeleição, mas pela frieza da lei e da lógica, trata-se de primeira reeleição. Em 2012, quem disputou a eleição de prefeito foi Rinaldo Escanferla. Enquanto existir esse nó jurídico, ninguém se aventura a candidato, a não ser, por dever de ofício, Edelson Martucci, indo para sua quarta disputa consecutiva.

Não é bem assim

Parece estar solidificada a candidatura de Doutor Rodrigo como vice de Norair da Silveira. em Tanabi. Tudo ainda está muito longe para que tal se consolide e as circunstâncias conspiram contra. Norair não acredita que Doutor Rodrigo tenha algo a acrescentar à qualquer candidatura, manifestado por ele mesmo em 2016. Ele deixa que o nome ventile como verdade até que surja opção com mais consistência. Só que não. O isolamento de Norair é amazônico.
Caso deixe de ser o vice, Doutor Rodrigo vai procurar vaga como candidato a vereador e amplia ainda mais o isolamento de Norair dentro de seu próprio grupo, pois o médico é tido como potencial eleito para a Câmara e apavora os concorrentes, inclusive os vereadores com mandato ligados a Norair.

Outra dimensão

A radiestesista Vilma Pereira está disposta a atuar na eleição de Monte Aprazível em favor de um candidato que pretende definir a partir da oficialização das candidaturas. Grosso modo, a radiestesia é uma tese que defende ser possível através de mentalizações e mantras fazer com que a energia contida no espaço, ambiente, coisas e pessoas atue para determinar que se confirme resultados predeterminados, mesmo que improváveis. Por exemplo: modificar o regime de chuvas de uma região ou fazer campeão do Brasileiro de futebol um time do Piauí.
Caso sejam só dois candidatos, Vilma deve fazer uma opção aleatória. Caso sejam vários, ela deve descartar os claramente canastrões e notórios velhacos, porque a coisa pode dar certo e ela vai ferrar toda a população.
A radiestesista não tem relações pessoais, afetivas ou de parentesco com nenhum político, sua vivência com a cidade é recente e circunstancial , sendo seu interesse apenas o de catalogar eventos que confirmem a tese que defende.
A coluna aceitou ser o observador do trabalho dela, uma espécie de “advogado do diabo”.

Nem o meu

Não há um único prefeito na imensidão continental do Brasil que cumpra a execução fiscal e orçamentária que ele mesmo elabora e, solenemente, é ratificado pelas Câmaras. Os vereadores de Tanabi há dois anos e os de Monte neste ano fabricaram uma lei que diz obrigar os prefeitos a cumprirem emendas que eles (vereadores) incluírem no orçamento.
Em Monte, onde cada vereador pode incluir no orçamento gastos de até R$ 84 mil, sendo 50%, obrigatoriamente, na saúde, a maioria foi sensata e redigiu artigos genéricos, como invistam-se tantos em tal rubrica. Na prática, é um invista onde bem entender, pois estão necessitados todos os setores.

Bombeiro

Valcenir de Abreu (PP), presdiente da Câmara de Monte Aprazível, chamou para si a responsabilidade de rejeitar o absurdo pedido de reintegrar ao cargo Nelson Montoro, o prefeito cassado, feito pelo presidente do antigo partido de Bolsonaro, Marcio Enfermeiro.
O presidente descartou a alternativa de mandar a responsabilidade para as comissões permanentes da Casa, que daria prosseguimento à insensatez e acabaria em votação no plenário. Isso equivaleria a tocar fogo na Câmara e o incêndio chegaria à Amazônia, justamente o que quer todo bolsonarista aplicado

Marcando posição

O vereador Donaldo Paiola (PSDB) está empenhado em agilizar os processos de regularização de escrituras de mais de duzentas famílias dos três distritos e do loteamento São Miguel. A maioria está em Itaiúba, seu reduto eleitoral.

Categorias: A Propósito