Mercado de carro usado e seminovo está paralisado; tendência é de aumento na oferta

Demanda que existe é de troca por modelo de menor valor para diminuir prestação ou fazer dinheiro

 

A produção e venda de carros novos caíram para índices anteriores ao tempo em que não existiam fábricas no Brasil. A abrupta queda nas vendas se deu também no comércio de veículos semi novos. O movimento, segundo proprietários de garagens, caiu em torno de 70%.

Renato Baruffi, da Baruffi Veículos, diz que o mercado de semi novos está “péssimo. Não está pagando os custos da loja. Se continuar como está não sabemos como vai acabar. Desde que tenho a loja, há 9 anos, nunca passamos nem de perto por uma situação dessa, nem mesmo com a recessão de 2015. E tudo aconteceu justamente neste ano, quando tínhamos uma expectativa de ser um ano bom, de recuperação”.

O mercado está com baixa oferta e procura. “Por incrível que pareça a oferta ainda está baixa o que acredito se deva em razão da carência de dois meses para o pagamento dos financiamentos e por ser o começo da crise, mas acho que a situação vai se agravar e a oferta vai aumentar, porque veículo é o bem mais fácil de fazer dinheiro. Já tem muita oferta de pessoas trocando o carro de maior valor por um de menor valor, para ficar com dinheiro ou para diminuir o valor do financiamento. Já a procura está muito baixa. O movimento caiu uns 70% nos últimos meses”, diz.

Os preços continuam estáveis, tanto para compra como para venda, “mesmo porque, com o dólar alto, o carro novo está subindo”. Há três meses, antes da pandemia, Baruffi diz que o mercado estava bom, “estava em recuperação”.

O momento, segundo ele, é bom para comprar. “Para nós lojistas, está bom para comprar, mas não estamos comprando porque não sabemos o futuro e para o consumidor também está bom para comprar porque o momento favorece a negociação”, comenta.

Os financiamentos estão, de acordo com ele, como antes. “Tendo um bom score libera fácil. As exigências são as mesmas, o que aconteceu é que agora eles prorrogam as duas primeiras parcelas para pagamento em 60 dias”.

Whashington Luis Aranjues Rodrigues, da ThomCar, também se ressente com a queda abrupta do mercado de semi novos. Ele diz que tem tido bastante oferta e pouca procura e os preços continuam os mesmos de três meses atrás, antes da pandemia. “Tem algumas ofertas para atrair o cliente e a taxa de juros está mais baixa”.

Licenciamento

O licenciamento de veículos novos está tendo pouca procura, segundo escritórios despachantes de Monte Aprazível, já documentação de veículos semi novos está tendo procura.

Oscar Roberto Gomes, do Escritório Despachante Oscar, diz que a procura por licenciamento de carros novos tem sido pequena. “A procura por documentação de veículos usados está havendo. Estamos fazendo o processo e só vamos poder concluí-lo quando o Detran abrir. Já o licenciamento estamos fazendo normal. O licenciamento digital fica pronto na hora”, diz.

Milaine Bernardo, secretária do Despachante Aprazível, diz que a procura por documentação de veículos está grande, mas o Detran está fechado por enquanto por causa da pandemia. O Detran disponibilizará a partir de segunda-feira serviços online. Muitas pessoas esperam pelo DETRAN sem saber que os despachantes conseguem emitir o licenciamento eletrônico na hora. O que está parado são a renovação da habilitação, o primeiro registro de veículo 0 km e a transferência de veículo, mas acreditamos que a partir de segunda-feira consigamos emitir também esses documentos”, encerra.

Categorias: Economia